sábado, 8 de fevereiro de 2014

É isso ai...

“Só é bem-sucedido quem tudo faz com boa intenção.”

Num desses domingos participei do “Mogi para Mogianos” e uma das visitas foi ao Museu Professora Guiomar Pinheiro Franco, no centro de Mogi das Cruzes. Sem dúvida alguma, um dos pontos mais agradáveis do passeio (todos foram excelentes). A dona Guiomar foi uma das fundadoras da Rede Feminina de Combate ao Câncer, presente em Mogi desde 1961. De família tradicional, atuava no Grupo Escolar Coronel Almeida e sempre pronta a ajudar quem necessitasse. Seu trabalho é seguido por mais 33 voluntárias que atuam na Rede, dando assistência a mais de 100 pacientes de câncer – de Mogi e Região. Seu museu nos apresenta sua importante participação na Rede Feminina de Combate ao Câncer em nossa cidade. O casarão onde ela viveu com a família, na rua José Bonifácio, 202 faz com que o turista viaje aos séculos XIX e XX e, também, conheça como era o modo de vida da sociedade mogiana naquela época. Lá você verá uma coleção de coelhos que Dona Guiomar mantinha e terá o excelente monitoramento do Sr. Roberto Leme, Coordenador dos museus mantidos pela Prefeitura. Uma das atrações é a imagem de Nossa Senhora da Lapa, em madeira, localizada em um oratório, dentro do casarão, entretanto, antigamente tal imagem ficava no lado externo numa esquina e, de onde, provavelmente o Beco ficou conhecido como Beco da Lapa, em decorrência da Santa.   

Relíquias da Revolução de 32 estão também expostas. Seu irmão Fernando Pinheiro Franco lutou na Revolução... O Museu foi criado em 2001 e pode ser visitado de terça a sexta feira, das 8 h às 12 h e das 13h às 17, gratuitamente.

CAPELA DO DIVINO
As obras relacionadas ao Divino encontram-se no Museu Professora Guiomar Pinheiro Franco em exposição que segue aberta até junho, mas em breve deve ganhar um novo espaço. O Museu do Divino que deverá ser entregue até o final de maio, às vésperas da Festa do Divino Espírito Santo, contará com vídeos e ferramentas digitais, que criarão interatividade entre as obras e o público. Segundo matéria do jornal O Diário de 07/02/2014, no caderno Cidades, esteve em Mogi das Cruzes, o museólogo Nilo Mattos de Almeida, representante do Sistema Estadual de Museu na Região Metropolitana de São Paulo, ligada à Secretaria de Cultura que comentou: “O local é muito bom. O que destaca é a proximidade com a Catedral, um símbolo arquitetônico da cidade. A Festa do Divino é uma comemoração tradicional, que precisa de um espaço físico adequado para comportar as peças que fazem parte da história. O Museu não vai nascer pronto, ele estará em constante transformação. Uma dica para a Associação, é que observem o potencial digital que o Museu pode ter”. Segundo o Professor Josemir Ferraz de Campos, diretor de assuntos folclóricos da Associação Pró-Festa do Divino, explicou, no mesmo jornal, que o local deverá constar com vídeos e mídias digitais que vão atrair, sobretudo, o público jovem, que representa o futuro da adoração ao Divino. Quem deseja saber mais sobre a programação da Festa do Divino em Mogi das Cruzes, é só consultar: http://www.festadodivino.prg.br/.


Até a próxima!